Entre o Estado e a Sociedade Civil: as instituições participativas e o movimento de economia solidária

Gustavo Moura de Oliveira

Resumen


Mesmo que apenas colhendo frutos de uma jovem democracia, no Brasil se percebe, a partir do ano de 2003 com a chegada do Partido dos Trabalhados (PT) ao governo federal, um comprometimento notável em relação a aproximação da sociedade civil ao Estado. Expandiam-se as existentes e surgiam novas instituições de participação social – ou Instituições Participativas – e, atento a isso, o movimento de economia solidária buscou desde lá a ocupação destes espaços. Este esforço se propõe a revisitar os conceitos de instituições participativas para que seja possível entender como elas vem operacionalizando suas ações na prática e compreender suas efetividades em relação a participação em si. Objetiva-se, então, identificar as instituições participativas ligadas a economia solidária; entender qual a função proposta pelo Estado para estas instituições participativas; e analisar e compreender se o movimento de economia solidária está acessando estes espaços de forma efetiva. Pode-se concluir que já existem diversas instituições participativas ligadas a economia solidária e que no município de Canoas o Fórum Municipal de Economia Solidária tem papel determinante na divisão do poder decisório entre o Estado e a sociedade civil, contudo, ainda há muito que se avançar no sentido de uma democracia participativa efetiva no município e no país.


Palabras clave


Estado; Instituições Participativas; Sociedade Civil; Movimentos Sociais; Economia Solidária

Texto completo:

PDF

Referencias


Abers, Rebecca; BÜLOW, Marisa von. (2011) Movimentos sociais na teoria e na prática: como estudar o ativismo através da fronteira entre Estado e sociedade? Sociologias, Porto Alegre, ano 13, no 28, set./dez., p. 52-84

Avritzer, Leonardo. (2008) Instituições participativas e desenho institucional: algumas considerações sobre a variação da participação no Brasil democrático. Opinião Pública, Campinas, vol. 14, nº 1, Junho, p.43-64. https://doi.org/10.1590/s0104-62762008000100002

Bobbio, Norberto. (2000) Teoria geral da política: a filosofia política e as lições dos clássicos. Rio de Janeiro: Campus.

Boschi, Renato. (2010) Corporativismo Societal, a Democratização do Estado e as Bases Social-Democratas do Capitalismo Brasileiro. Inteligência. N. 48, p. 84-103.

Carneiro, Vanderson G. (2006) Da dimensão Econômica à Dimensão Política: A economia solidária sob a perspectiva do conflito social. Dissertação de Mestrado

apresentada ao Mestrado em Ciência Política da FAFICH/UFMG.

Carneiro, Vanderson G. (2012) Políticas públicas municipais de Economia Solidária e a dimensão sociopolítica dos Empreendimentos Econômicos Solidários. 261 p. Tese de doutorado apresentada ao Doutorado em Ciência Política da FAFICH/UFMG.

Cohen, J.; Arato, A. (1992) Civil society and political theory. Cambridge: The MIT Press, Mass.

Gaiger, Luiz Inácio (coord.). (2014) A Economia Solidária no Brasil: uma análise de dados nacionais. São Leopoldo: Oikos.

Gurza Lavalle, Adrian. (2011) Após a participação: nota introdutória. Lua Nova, v. 84, p. 13-24.

Houtzager, P. (2004) Além da sociedade civil e do Estado. Autoridade, política, instituições e mobilização popular. In: Os últimos cidadãos. Conflito e Modernização no Brasil Rural. São Paulo, Globo, p.17-38.

Laville, J.-L; Gaiger, Luiz Inácio. (2009) Economia Solidária. In: CATTANI, A. D. (org.). Dicionário Internacional da Outra Economia. São Paulo: Almedina, p. 162-168.

Pateman, Carole. (1992) Participação e Teoria Democrática. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Santiago, Ariadne de Oliveira. Economia Solidária: a institucionalização de um outro mundo possível. 39º Encontro Anual da ANPOCS. Disponível em: < http://www.anpocs.org/portal/index.php?option=com_docman&task=doc_view&gid=9569&Itemid=461>. Acesso em: 02 fev. 2016.

Silva, Marcelo Kunrath; OLIVEIRA, Gerson de Lima. (2011) A face oculta(da) dos movimentos sociais: trânsito institucional e intersecção Estado-Movimento – uma análise do movimento de Economia Solidária no Rio Grande do Sul. Sociologias, Porto Alegre, ano 13, no 28, set./dez., p. 86-124. https://doi.org/10.1590/s1517-45222011000300005

S/A. (2010) Estado, sociedade civil e institucionalização da participação no Brasil: avanços e dilemas. In: SÁ E SILVA, Fabio de; LOPEZ, Felix Garcia; PIRES, Roberto Rocha C. (Orgs.). Estado, instituições e democracia. Democracia / Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. – Brasília: Ipea.

Wampler, Brian. (2011) Que tipos de resultados devemos esperar das Instituições participativas? In: PIRES, Roberto Rocha C. Efetividade das Instituições Participativas no Brasil: Estratégias de Avaliação. Brasília: Ipea.


comments powered by Disqus

DOI: https://doi.org/10.16925/co.v25i111.1772

Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Contacto

Contactenos

Línea gratuita nacional

01 8000 420101

Dirección

Cra 42 No. 49-95, Bloque 8
Medellín - Antioquia - Colombia

Teléfono

(57) (4) 444 60 65

Revista en OJS implementada por Biteca Ltda.